A HISTÓRIA DO SPAGHETTI WESTERN (Bang-Bang à Italiana)

O QUE É UM SPAGHETTI WESTERN (Faroeste Italiano)?

O spaghetti-western nasceu na primeira metade dos anos sessenta e durou até à segunda metade dos anos setenta. Esta designação deve-se ao fato de que a maioria destes filmes terem sido realizados e produzidos por italianos, frequentemente em colaboração com outros países europeus, principalmente Espanha e Alemanha. O nome ‘spaghetti-western’ foi originalmente um termo depreciativo, dado pela crítica estrangeira a estes filmes, que consideravam inferiores aos westerns americanos. A maioria dos filmes foram feitos com orçamentos baixos, mas vários conseguiram ainda assim ser inovadores e artísticos, ainda que nesse período não tenham recebido muito reconhecimento, até mesmo na Europa. Na década de oitenta a reputação do gênero cresceu e atualmente o termo não é já usado de forma depreciativa. Ainda assim alguns italianos preferem continuar a chamar-lhes ‘western all’italiana’ (westerns à italiana). No Japão, eles são chamados ‘Macarroni westerns’, na Alemanha ‘Italowestern’.

O QUE HÁ DE TÃO ESPECIAL NELE?

É muitas vezes afirmado que o gênero surgiu como resposta ao enorme sucesso de Sergio Leone, Por um Punhado de Dólares (1964), uma adaptação de um filme de samurais japonês chamado Yojimbo (Akira Kurosawa, 1961). Mas um punhado de westerns haviam já sido feitos na Itália antes que Leone redefinisse o gênero. E os italianos nem foram os primeiros a fazer westerns na Europa na década de sessenta. Na Alemanha, uma série de westerns de imenso sucesso baseados na obra de Karl May haviam já sido produzidos. Sendo que o primeiro western europeu a ter pelo menos alguns dos ingredientes normalmente associados ao ‘western spaghetti’, foi feito sem qualquer envolvimento italiano, tratando-se de uma co-produção Inglesa/Espanhola: Tierra Brutal (Michael Carreras, 1962).

Mas foi certamente Sergio Leone que definiu o olhar e a atitude do gênero, com seu primeiro western e os dois que se seguiriam: Por Uns Dólares a Mais (1965) e Três Homens em Conflito (1966). Reunidos, esses filmes são usualmente designados ‘A Trilogia dos dólares’. O oeste de Leone era um deserto poeirento de aldeias caiadas de branco, ventos uivantes, cães magricelas e cínicos heróis – tão barbudos como os vilões.

Todos os três filmes tiveram trilhas sonoras compostas por Ennio Morricone, a sua música era tão pouco comum quanto as imagens de Leone: ele não só utilizava instrumentos como a trompete, a harpa e a guitarra elétrica, mas também adicionava assobios, chicotes e tiros à mistura – descrito por um crítico como uma “rattlesnake in a drumkit”. Morricone haveria de compor mais de 30 trilhas sonoras para westerns italianos e foi um fator chave para o sucesso do gênero.

Em geral os westerns-spaghetti são mais orientados para a ação do que seus parceiros americanos. Os diálogos são escassos e alguns críticos têm apontado que foram construídos como óperas, utilizando a música como um ingrediente ilustrativo da narrativa. Durante anos os westerns haviam sido chamados de ‘horse opera’, mas como o professor de estudos culturais – Christopher Frayling – salientou, foram os italianos a demonstrar o que o termo realmente significa.

Nessa época bastantes westerns foram lançados, muitos deles muito violentos, o que lhes valeria diversos problemas com a censura. Levando-os a serem cortados ou mesmo proibidos em determinados mercados. Muitos destes westerns-spaghetti têm como palco a fronteira Americano-Mexicana e continham bandidos mexicanos sádicos e barulhentos. A Guerra Civil Americana e as suas consequências são outro panorama frequentemente usado. Em vez dos usuais nomes como Will Kane ou Ethan Edwards, os heróis muitas vezes têm nomes estranhos como Ringo, Sartana, Sabata, Johnny Oro, Arizona Colt ou Django.

O gênero é inegavelmente um gênero católico (alguns nomes frequentemente usados são Aleluia, Cemitério, Trindade e Água Benta Joe!), com um estilo visual fortemente influenciado pela iconografia católica. Por exemplo: a crucificação, a última ceia ou o ecce homo (Eis o homem). A surreal extravagancia de E Se Sei Vivo, Spara, 1967 de Giulio Questi, um ex-assistente de Fellini(!), tem como herói um tipo ressuscitado que testemunha o Dia do Julgamento numa empoeirada cidade ocidental.

As cenas exteriores de muitos westerns-spaghetti, especialmente aqueles com um orçamento relativamente maior, foram filmadas na Espanha. Especialmente no deserto de Tabernas (Almeria, Andaluzia), Colmenar Viejo e Hoyo de Manzanares (perto de Madrid). Na Itália, a província de Lazio (arredores de Roma) foi o local favorito. Alguns westerns-spaghetti foram também filmados nos Alpes, Norte de África ou Israel. Já as cenas de interiores eram geralmente filmadas nas cidades western dos estúdios de Roma, como o Cinecittà ou o Elios. Os estúdios Elios continham também uma “cidade mexicana” próxima da “cidade americana”.

UMA BREVE HISTÓRIA | PRIMÓRDIOS

Os westerns sempre foram populares na Itália. Alguns westerns foram mesmo produzidos durante a Segunda Guerra Mundial, quando o governo fascista excluía os westerns americanos dos cinemas italianos. Como é o caso Il Fanciullo del West (1942) de Giorgio Ferroni, que haveria de realizar diversos westerns-spaghetti durante o auge do gênero. Mas na década de sessenta a ausência de westerns americanos nos cinemas europeus tinha outra razão: alguns dos mais importantes realizadores do gênero, como John Ford ou Anthony Mann haviam sido relegados para trabalhos na televisão.

Os filmes baseados na obra de Karl May criaram um contexto cultural e financeiro interessante para a produção em larga escala de westerns na Europa. Os primeiros exemplares de westerns italianos produzidos nos anos sessenta, assemelhavam-se com B-westerns americanos, com elencos e equipes escondidos atrás de pseudônimos americanos.

“Por um Punhado de Dólares” de Leone foi produzido simultaneamente com Le Pistole non discutono de Mario Caiano. Enquanto Leone redefinia o gênero western, Caiano contava uma história clássica ocidental sobre o xerife Pat Garret, e quando Caiano contratava um veterano ator americano (Rod Cameron/FOTO ACIMA), Leone escolhia um ator jovem chamado Clint Eastwood.

Numa fase em que o gênero ainda estava no seu início, muitos dos filmes produzidos nesse ano de transição – 1965 – misturavam influências americanas com italianas. Filmes esses como Uma Pistola para Ringo e Ringo Não Discute… Mata, ambos realizados por Duccio Tessari e com Giuliano Gemma, a primeira mega estrela italiana do gênero.

Leone chegou ainda a assinar a versão internacional de “Por um Punhado de Dólares” com o pseudônimo americanizado Bob Robertson. O primeiro italiano a assinar um western-spaghetti com o seu próprio nome seria Sergio Corbucci, em Minnesota Clay (1965).

OS ANOS DE GLÓRIA: 1966 – 1968

Neste breve período foi feita a maioria dos filmes que se tornariam clássicos. Em 1966 Leone fez Três Homens em Conflito (FOTO ABAIXO), geralmente considerado como o spaghetti-western por excelência, e agora considerado por muitos como o melhor western já feito. Outro marco foi o pioneiro Django de Sergio Corbucci (muitas vezes chamado de “o outro Sergio”), que se tornou no protótipo do conto de vingança e gerou diversos filmes com ‘Django’ no título.

Em 1968, esses dois realizadores mostraram mais duas obras-primas indiscutíveis do género: Leone fez o lendário Era Uma Vez no Oeste, o primeiro western-spaghetti a atrair a atenção dos chamados críticos “sérios”, e Corbucci fez o devastador O Vingador Silencioso, que foi totalmente filmado na neve e subverteu praticamente todas as convenções de gênero, entre eles o clichê de que o bonzinho sempre vence no final.

Outro realizador do período dourado do gênero foi Sergio Sollima (o terceiro Sergio), o mais intelectual e politicamente empenhada de todos os realizadores do western-spaghetti. O seu O Dia da Desforra (1966), com Lee van Cleef (FOTO ABAIXO) – que também apareceu em dois dos três filmes da Trilogia do Dólar – é um conto sobre a luta de classes, bem como uma desconstrução da mitologia do pistoleiro da lei.

Quando os Brutos Se Defrontam (1967) é a história de um professor da faculdade de New England, que viaja para o sul e descobre seu instinto violento quando está refém de um bandido. O professor é interpretado por Gian Maria Volonté – outro veterano de Leone – enquanto o bandido é desempenhado pelo ator cubano-americano Tomas Milian.

Volonté também apareceu no Uma Bala para o General (1966) de Damiano Damiani (FOTO ABAIXO), um filme que deu o mote para uma série de westerns políticos com ação no México, durante as várias revoluções mexicanas, os chamados “westerns Zapata” (ocasionalmente chamados de “tortilla-westerns). Tomas Milian haveria de aparecer em muitos desses westerns Zapata, sempre como um peão, um agricultor mexicano feito revolucionário. Nas suas próprias palavras, ele tornou-se num “símbolo da pobreza e da revolução”. Situado no México, e filmado num estilo barroco ocidental, os westerns Zapata pareciam no entanto mais preocupados com politicas europeais do que americanas (do Norte ou Latinas).

Na década de sessenta os ideais marxistas estavam largamente difundidas entre os intelectuais europeus, especialmente nos países do Mediterrâneo, e os westerns Zapata pareciam refletir as ideias revolucionárias que viviam dentro deles. Sendo mais sofisticados e intelectuais que a maioria dos westerns “comuns”, os Zapata westerns eram populares entre os estudantes. Mas eram também muito populares entre o público do terceiro mundo. Entre os melhores Zapatas estão Tepepa de Gulio Petroni e, Os Violentos Vão para o Inferno de Sergio Corbucci (ambos lançados em 1968).

Os Violentos Vão para o Inferno (Il Mercenario, 1968)

1969 mostrou um declínio no número de westerns produzidos, e uma tendência para parodiar o gênero, já anunciado no ano anterior mas agora mais evidente, especialmente nos filmes da saga Sartana – muitas vezes chamados como a resposta do western-spaghetti aos filmes de James Bond.

PERÍODO CÔMICO

Em 1970, Enzo Barboni, que havia sido o diretor de fotografia no Django de Corbucci, fez Chamam-me Trinity. O que era paródia tornava-se agora palhaçada, e o filme tornou-se um êxito estrondoso em todo o mundo. Marcando também o início de um novo período dourado, não tanto para o western-spaghetti, mas pelo menos para a indústria cinematográfica italiana. Numerosos westerns cômicos foram produzidos e os atores Terence Hill e Bud Spencer tornaram-se ambos estrelas internacionais. Em geral, os fãs do gênero western-spaghetti não são grandes apreciadores destas comédias, mas os filmes da saga Trinity são bastante divertidos, e o segundo filme Trinity Ainda é Meu Nome, foi mesmo o filme mais bem sucedido do western italiano desde o seu surgimento.

Bud Spencer e Terence Hill, dupla icônica do bang-bang à italiana.

Meu nome é Ninguém, realizado por Tonino Valerii (supervisionado por Leone), é um devaneio serio-cómico sobre o fim do western. Alguns filmes misturaram também os elementos do western-spaghetti com os filmes de artes marciais de Hong Kong. Normalmente com uma estrela oriental a surgir no faroeste, mas nenhum desses filmes se tornou um verdadeiro clássico.

Quando Explode a Vingança (1971)

Ainda que dominados pelos westerns cômicos, alguns westerns sérios foram também produzidos na primeira metade dos anos setenta. Corbucci fez Companheiros, uma espécie de sequela do seu Os Violentos Vão para o Inferno (1968), enquanto que Leone fez Quando Explode a Vingança (1971), um exercício um pouco diferente sobre os westerns-spaghetti políticos.

CREPÚSCULO

Quando tudo parecia acabado, o gênero teve o seu último fôlego com os chamados spaghettis-crepusculares. Westerns sérios, artísticos e melancólicos, que glorificaram (e fizeram o luto) tanto o final do gênero, como a decadência da indústria western italiana. Estes filmes foram parcialmente filmados nas cidades do oeste – agora em ruínas – dos estúdios romanos que haviam produzido dezenas de westerns em cada ano da década anterior.

Dois dos melhores spaghettis-crepusculares são Califórnia Adeus, de Michele Lupo, com Giuliano Gemma, uma das primeiras e maiores estrelas italianas do gênero, e Keoma, realizado pelo prolífico Enzo G. Castellari e protagonizado por Franco Nero, que havia representado Django uma década antes.

HOJE

Uma nova geração de cineastas, representada por gente como Quentin Tarantino e Robert Rodriguez têm redescoberto e abraçado o gênero, introduzindo elementos nos seus próprios argumentos e desenvolvendo um estilo visual influenciado pelos mestres italianos dos anos sessenta. Ao mesmo tempo, veteranos do cinema como Martin Scorsese, Steven Spielberg, e claro Clint Eastwood, têm confirmado a sua grande admiração por Sergio Leone – que é hoje universalmente reconhecido como um dos maiores cineastas de todos os tempos.

Terence Hill e Nancy Morgan em Lucky Luke (1991)

Ennio Morricone recebeu em 2007 um um ‘Oscar’ honorário, pela “sua magnífica e multifacetada contribuição à arte da música para filmes”. Clint Eastwood ficou ao seu lado na cerimônia. Tinham-se encontrado dois dias antes, pela primeira vez em 40 anos.

A introdução do DVD e Blu Ray nos dias de hoje contribuiu muito para o gênero, pela primeira vez as novas gerações puderam ver os filmes na sua beleza panorâmica completa. E embora ainda haja muito material perdido, os filmes mais importantes estão agora disponíveis.

DOC WEST (Doc West, 2009 – Itália, USA / TV Movie)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 7 de setembro de 2009

SINOPSE: Quando Doc West, um estranho com um passado misterioso, chega à cidade e acaba na prisão após um jogo de pôquer terminar em confusão, o xerife Basehart decide pedir sua ajuda na luta contra o cruel fazendeiro local cujos homens armados ameaçam invadir a comunidade.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giulio Base, Terence Hill
ROTEIRO: Marcello Olivieri, Luca Biglione (screenplay), Marco Barboni (story)
GÊNERO: Comédia, Faroeste
ORIGEM: Itália, USA
DURAÇÃO: 1h 37min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Terence Hill … Minnesota West / Doc West
Clare Carey … Denise Stark
Paul Sorvino … Sheriff Roy Basehart
Maria P. Petruolo … Millie Mitchell
Alessio Di Clemente … Garvey
Micah Alberti … Burt Baker
Linus Huffman … Jack Baker
Gisella Marengo … Dana Mitchell
Mercedes Leggett … Gloria
Boots Southerland … Nathan Mitchell
Adam Taylor … Victor Baker


DOC WEST: LA SFIDA (Doc West: La Sfida, 2009 – Itália, USA / TV Movie)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 14 de setembro de 2009

SINOPSE: O lendário jogador de poker fora da lei, Triggerman, chega à cidade para o torneio de poker mais selvagem deste lado do Oeste. A medida que o torneio se inicia, ele vai sendo pêgo em confrontos violentos com bandidos que tentam atrapalhar seu caminho até a final. Com a mão no gatilho, este bandido não vai deixar nada ficar entre ele e sua mão vencedora.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giulio Base, Terence Hill
ROTEIRO: Marcello Olivieri, Luca Biglione (screenplay), Marco Barboni (story)
GÊNERO: Comédia, Faroeste
ORIGEM: Itália, USA
DURAÇÃO: 1h 37min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Terence Hill … Doc West
Clare Carey … Denise Stark
Maria P. Petruolo … Millie Mitchell
Fabrizio Bucci … Johnny ‘Boy’ O’Leary
Evgeniya Chernyshova … Elizabeth
Micah Alberti … Burt Baker
Linus Huffman … Jack Baker
Gisella Marengo … Dana
Mercedes Leggett … Gloria
Boots Southerland …Nathan Mitchell
Adam Taylor … Victor Baker


LUCKY LUKE (Lucky Luke, 2009 – França, Argentina)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 21 de outubro de 2009

SINOPSE: Nessa nova trama, o próprio presidente pede ao nosso herói Lucky Luke (Jean Dujardin) que ajude a trazer paz para Daisy Town, que está sendo pilhada por quase todos os vilões mais procurados.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: James Huth
ROTEIRO: Sonja Shillito, James Huth, Jean Dujardin
GÊNERO: Aventura, Comédia, Faroeste
ORIGEM: França, Argentina
DURAÇÃO: 1h 43min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Jean Dujardin … Lucky Luke
Michaël Youn … Billy The Kid
Sylvie Testud … Calamity Jane
Daniel Prévost … Pat Poker
Alexandra Lamy … Belle
Melvil Poupaud … Jesse James
Jean-François Balmer … Le gouverneur
André Oumansky … President
Gabriel Corrado … Luke’s Father
Pompeyo Audivert … Undertaker


BLUEBERRY: DESEJO DE VINGANÇA (Blueberry, 2004 – UK, França, México)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 11 de fevereiro de 2004

SINOPSE: Em pleno velho Oeste vive Mike Blueberry, um dedicado policial federal com forte vínculo com os índio da região. Seu rival, Blunt, é um misterioso assassino, que há vinte anos matou o grande amor da vida de Blueberry e que agora retorna para assombrar o policial. Blount, deta vez, está atrás de um tesouro escondido numa secreta mina de ouro localizada em território sagrado indígena. Para enfrentar seu antigo inimigo, Blueberry contará com a ajuda do índio Runi e de Maria, uma garota boa de briga. Agora a situação está armada, e os rivais se enfrentarão pela última vez. Blueberry finalmente terá a chance de consumar sua vingança, mas terá para tanto que encarar novamente seu trágico passado.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME: Uma verdadeira cápsula do tempo. Um daqueles filmes que mereciam ser enterrados na época do seu lançamento para depois serem redescobertos como verdadeiras pérolas. O filme “Blueberry”  (aka “Renegade”) do francês Jan Kounen (2004) foi ridicularizado pela crítica e público para hoje ser saudado como um western sobrenatural, um cult do xamanismo no cinema.  Blueberry não é apenas um filme sobre jornadas espirituais xamânicas de um protagonista à beira da morte: os próprios efeitos especiais e imagens cinéticas induzem o espectador a imergir em estados alterados de consciência. O desejo de vingança de um protagonista transforma-se em jornada xamânica de autoconhecimento desconstruindo as códigos do gênero faroeste – vingança, honra, dominação e conquista.

O gênero western já foi muitas vezes desconstruído no cinema por sátiras (Banzé no Oeste, 1974, de Mel Brooks), o exagero revivalista do spaghetti western italiano dos anos 1960-70, a fusão do western com séries policiais urbanas nos anos 1970 (McCloud – 1970-77) ou a paródia dos códigos e convenções dos duelos e violência nos filmes de Tarantino.

Mas nada se equipara ao western francês Blueberry. Baseado no faroeste em quadrinhos francês homônimo de Jean-Michel Charlier e Jean “Moebius” Giraud, o filme foi muito mais além da simples adaptação de um comic book: o filme transformou-se em uma jornada espiritual após o próprio diretor do filme se encontrar com índios xamãs que o iniciaram a rituais verdadeiros.

O filme apresenta todos os ingredientes do gênero como o saloon, o bordel, duelos, tiroteios e perseguições envolvendo cowboys e índios. Mas em Blueberry percebemos que todos esses elementos clássicos do gênero são apenas um pretexto de algo mais ambicioso: transformar o desejo de vingança e o duelo final dos protagonistas em uma batalha mística e psicodélica que realiza-se não nesse mundo, mas no interior da mente através de xamânicos estados alterados de consciência.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Jan Kounen
ROTEIRO: Matthieu Le Naour, Alexandre Coquelle, Gérard Brach (screenplay)
GÊNERO: Aventura, Faroeste
ORIGEM: United Kingdom, France, Mexico
DURAÇÃO: 2h 4min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Vincent Cassel … Mike Blueberry
Juliette Lewis … Maria Sullivan
Michael Madsen … Wallace Sebastian Blount
Temuera Morrison … Runi
Ernest Borgnine … Rolling Star
Djimon Hounsou … Woodhead
Hugh O’Conor … Young Mike Blueberry
Geoffrey Lewis … Greg Sullivan
Nichole Hiltz … Lola
Kateri Walker … Kateri


O TESOURO DE MANITOU (Der Schuh des Manitu, 2001 – Alemanha, Espanha)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 19 de julho de 2001

SINOPSE: Esta é a história de dois irmãos de sangue, Abahachi e Ranger que, na sua luta pela paz, liberdade e justiça no Oeste Selvagem, galopam sem destino, rondando aqui e ali por horas a fio. Os problemas começam quando Abahachi pega um empréstimo dos índios Shoshone para comprar um saloon para sua tribo. Santa Maria, o falso agente imobiliário os engana e foge com o ouro. As coisas pioram ainda mais quando os dois são acusados pela morte de Coelho Engraçado, filho do chefe Shoshone. Agora eles precisam achar o tesouro que o avô de Abahachi, Vaca Furiosa, lhe deu muitos anos atrás.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Jan Kounen
ROTEIRO: Matthieu Le Naour, Alexandre Coquelle, Gérard Brach (screenplay)
GÊNERO: Aventura, Faroeste
ORIGEM: United Kingdom, France, Mexico
DURAÇÃO: 1h 4min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Vincent Cassel … Mike Blueberry
Juliette Lewis … Maria Sullivan
Michael Madsen … Wallace Sebastian Blount
Temuera Morrison … Runi
Ernest Borgnine … Rolling Star
Djimon Hounsou … Woodhead
Hugh O’Conor … Young Mike Blueberry
Geoffrey Lewis … Greg Sullivan
Nichole Hiltz … Lola
Kateri Walker … Kateri


A VIDA POR UM DÓLAR (Un Dolar por los Muertos, 1998 – Espanha, USA | TV Movie)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 11 de outubro de 1998

SINOPSE: A guerra civil americana terminou, agora os soldados deram lugar para bandidos e ladrões de toda espécie e o Oeste está ainda mais selvagem. Nesta terra de ninguém, um cowboy anônimo (Emilio Estevez, de Jovens Demais para Morrer), se envolve em um mistério que pode se tornar muito lucrativo ou mortal. Com a ajuda de um desconhecido (William Forsythe, de A Rocha), o cowboy parte em busca de uma fortuna em ouro deixada pelos confederados. Agora, ele terá que lutar contra seus próprios demônios enquanto foge do exército que o persegue impiedosamente.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Gene Quintano
ROTEIRO: Gene Quintano
GÊNERO: Faroeste
ORIGEM: Espanha, USA
DURAÇÃO: 1h 34min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Emilio Estevez … Cowboy
William Forsythe … Dooley
Jordi Mollà … Federale captain
Joaquim de Almeida … Friar Ramon
Jonathan Banks … Col. Skinner
Simón Andreu … Akers
Ed Lauter … Jacob Colby
Howie Long … Reager
Lance Kinsey … Tracker
Steve Peterson … Toby


OS ENCRENQUEIROS (Botte di Natale, 1994 – Itália, Alemanha, USA)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 25 de novembro de 1994

SINOPSE: Os Encrenqueiros é o último filme da dupla inesquecível das comédias do faroeste, Bud Spencer e Terence Hill. Travis (Hill) é o pistoleiro mais rápido do Oeste. Seu irmão, Moses (Spencer), maior do que um urso, é um caçador de recompensas mais temido da fronteira. Quando a mãe dos irmãos decide reuni-los para comemorar o Natal, cabe ao Travis ir em busca do Moses. As aventuras tornam-se cada vez mais divertidas para os irmãos encrenqueiros, que enfrentam um vilão malvado, um cachorro raivoso e um urso temível.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME: Uma despedida em grande estilo para a dupla Terence Hill e Bud Spencer, o filme tem tudo o que os fãs esperam: um faroeste com humor pastelão, brigas no estilo circo, tiroteios, surpresas, bandidos atrapalhados e uma mensagem familiar. Uma dupla que entrou para a história do cinema, dois Encrenqueiros que conquistaram gerações.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Terence Hill
ROTEIRO: Jess Hill
GÊNERO: Comédia, Faroeste
ORIGEM: Itália, Alemanha, USA
DURAÇÃO: 1h 47min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Terence Hill … Travis
Bud Spencer … Moses
Boots Southerland … Sam Stone
Ruth Buzzi … Maw
Neil Summers … Dodge
Michael Huddleston … Blacksmith
Anne Kasprik … Bridget
Eva Haßmann … Melle
Ron Carey … Sheriff Fox
Fritz Sperberg … Deputy Joe


JONATHAN E O URSO (Jonathan Degli Orsi, 1993 – Itália, Rússia)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 18 de maio de 1994

SINOPSE: Em 1829, no Velho Oeste, menino é ‘adotado’ por urso, depois que seus pais são assassinados. Passa sua infância em tribo de índios e parte, após briga de ciúmes com o filho do chefe, voltando já adulto para encontrar os responsáveis pela morte dos pais.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME: “Você se esqueceu da criança, mas ela não se esqueceu de você.”

Ódio e Vingança, sem dúvidas, são duas das minhas temáticas favoritas, seja em filmes ou em músicas, talvez até mesmo as favoritas, e Jonathan e o Urso foi um deleite pra mim em cima de ambas.

O velho Castellari pegou praticamente a mesma forma do fantástico Keoma e acrescentou um pouco mais de crueldade e de drama, fazendo outro filme igualmente foda, mas desta vez, sem o fator sobrenatural daquele. Inclusive, como a amiga Sandra frisou, com visual do Jonathan praticamente igual ao do Keoma. E por falar em visual, que figurino e fotografia esse filme tem, nem é toda grande produção de hollywood que chega ao pés. Outra coisa igualmente brilhante é a trilha sonora, que é de uma fineza impressionante, a todo momento você se arrepia. As atuações são marcantes também, com destaque, como sempre, para o velho Nero, e claro, para o moleque que faz o papel do Jonathan quando pequeno. A repetição da ideia de usar flashbacks misturados com o presente aqui ficou mais apurada do que em Keoma.

E me perdoem mesmo Peckinpah e Woo, mas na câmera lenta o velho Castellari é imbatível, ao menos pra mim. Enfim, esse filme tem um título bem engraçado e que pode enganar, principalmente por lembrar um pouco de “O Protetor” estrelando pelo também mito Chuck Norris, mas não deixem isso ser levado em consideração, porque ele é um western cruel brilhantemente realizado.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Enzo G. Castellari
ROTEIRO: Enzo G. Castellari, Lorenzo De Luca (screenplay), Franco Nero (story)
GÊNERO: Faroeste
ORIGEM: Itália, Rússia
DURAÇÃO: 1h 28min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Franco Nero … Jonathan
John Saxon … Fred Goodwin
Floyd ‘Red Crow’ Westerman … Chief Tawanka
David Hess … Maddock
Rodrigo Obregón …Kaspar
Clive Riche … Musician
Ennio Girolami … Goodwin’s Mercenary
Bobby Rhodes … Williamson
Marie Louise Sinclair … Brothel Madam
Boris Khmelnitskiy … Religious Mercenary
Viktor Gajnov … Tall Mercenary
Knifewing Segura … Chatow
Melody Robertson … Shaya
Igor Alimov … Jonathan, as a boy


TEX WILLER E OS SENHORES DO ABISMO (Tex E Il Signore Degli Abissi, 1985 – Itália)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 6 de setembro de 1985

SINOPSE: Das páginas dos quadrinhos, salta para as telas o maior herói de todo Western – Tex Willer -, o senhor absoluto dos territórios entre as Montanhas de Prata e todo o Rio Azul. Sempre acompanhado de seus fiéis parceiros, o ranger Kit Carson e o índio navajo Jack Tigre, Tex enfrentará o mais estranho de seus inimigos: O Senhor dos Abismos. Escondido em cavernas secretas de uma cidade asteca em ruínas, ele possui a mais estranha arma que já existiu e ameaça dominar todos os outros territórios, exterminando todos os brancos e índios que atravessem seu caminho. Enfrentando perigos, Tex terá de encontrar El Morisco, um velho e sábio índio, que conhece toda a verdade sobre este novo e perigoso inimigo de nosso herói.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Duccio Tessari
ROTEIRO: Giovanni L. Bonelli (story and creator of Tex character), Giorgio Bonelli, Gianfranco Clerici (screenplay)
GÊNERO: Aventura, Faroeste
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 44min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Giuliano Gemma … Tex Willer
William Berger … Kit Carson
Carlo Mucari … Tiger Jack
Isabel Russinova … Tulac
Peter Berling … El Morisco
Flavio Bucci … Kanas
Aldo Sambrell … El Dorado
José Luis de Vilallonga … Dr. Warton
Riccardo Petrazzi … Lord of the Deep
Pietro Torrisi … Quetzal


BUDDY NO VELHO OESTE (Occhio Alla Penna, 1981 – Itália)
(Filme Completo / Legendado em Português)
Data de Lançamento: 6 de março de 1981

SINOPSE: Dois bandidos: “O Doutor” (Bud Spencer) e o índio Gironamo (Amidou) estão ajudando os moradores a combater uma gangue e um xerife corrupto, que descobriu a existência de ouro sob a aldeia.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Michele Lupo
ROTEIRO: Sergio Donati (screenplay), Gene Luotto (dialogue)
GÊNERO: Comédia, Faroeste
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 30min
»
»
ELENCO PRINCIPAL:
Bud Spencer … Buddy
Joe Bugner … Sheriff Bronson
Piero Trombetta … Popsy Logan
Carlo Reali … Sarto
Sara Franchetti … Widow Gordon
Renato Scarpa … Logan
Riccardo Pizzuti … Colorado Sim
Andrea Heuer … Romy Gordon
Amidou … Girolamo / Eagle Eye
Marilda Donà … Mrs. Robinson
Pino Patti … Mr. Robinson


SE ENCONTRAR SARTANA, REZE PELA SUA MORTE
( Se Incontri Sartana Prega Per La Tua Morte )
Data de Lançamento: 14 de Agosto de 1968

SINOPSE:
Tudo começa com o violento roubo a uma diligência, quando um cofre repleto de ouro é roubado e os passageiros são massacrados pelos bandidos. Após uma série de traições e tiroteios, o fruto do roubo acaba nas mãos do assassino Lasky. Mas o anti-herói Sartana começa a investigar o crime e segue a pista dos seus autores.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Mesmo que você viesse a este primeiro filme sem conhecimento de seu conteúdo ou gênero, teria pouca dificuldade em identificá-lo como um Western Spaghetti. Todos os ingredientes encontram-se aqui: o elenco multinacional que discursa em inglês ou italiano obviamente dublado, a alta taxa de mortalidade, um desrespeito insensível à vida humana e aquele som de tiro muito específico que você não encontrará em nenhum outro gênero, incluindo westerns feitos e ambientados na América.

Klaus Kinski.

Existem muitas referências à trilogia dos dólares de Sergio Leone, particularmente Por Uns Dólares a Mais, um parentesco enfatizado pela presença de Klaus Kinski como Morgan, o líder de gangue e pistoleiro profissional, os close-ups de olhos em momentos tensos, o uso da música para perturbar um oponente, e um tiroteio climático que não pode começar até que seja sinalizado por um cronômetro improvisado. E duvido que seja uma coincidência que o Sartana tenha o que mais se aproxima a um ajudante, aqui é um velho empresário esfarrapado, com uma propensão a gargalhar, que nos remete levemente a Por Um Punhado de Dólares.

William Berger e Gianni Garko em Se incontri Sartana prega per la tua morte (1968)

SE ENCONTRAR SARTANA, REZE PELA SUA MORTE é uma introdução sedutora e divertida ao personagem-título. É solidamente dirigido por Gianfranco Parolini, cuja escolha para o formato de tela na proporção de 1,85:1 é inteligente e intermitentemente elegante.


FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Gianfranco Parolini
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 35min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
William Berger … Lasky
Sydney Chaplin … Jeff Stewal
Gianni Rizzo … Alman
Fernando Sancho … Jose Manuel Mendoza
Klaus Kinski … Morgan
Andrea Scotti … Perdido
Carlo Tamberlani … Rev. Logan
Franco Pesce … Dusty
Heidi Fischer … Evelyn


EU SOU SARTANA aka SARTANA, O MATADOR
( Sono Sartana, Il Vostro Becchino, 1969 )
Data de Lançamento: 20 de Novembro de 1969

SINOPSE:
O banco mais seguro do Oeste é assaltado e tudo leva a crer que foi Sartana. É prometida uma recompensa a quem o entregar vivo ou morto, e os mais famosos matadores saem em busca de Sartana. É então que, desconhecendo o roubo, Sartana tem de começar uma busca aos verdadeiros culpados. Nessa cidade, as pistas o conduzem às pessoas mais influentes do povo. Conseguirá Sartana provar sua inocência e punir os verdadeiros culpados?

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Tendo se acostumado a Sartana como um anti-herói implacável e avarento à maneira do Homem sem nome de Clint Eastwood no primeiro filme, foi inicialmente um pouco frustrante vê-lo apresentado no segundo como um homem tentando limpar seu nome depois que ele é erroneamente identificado como um ladrão de bancos assassino. É claro que, sendo Sartana, isso tende a envolver o confronto com as pessoas e a despachá-las de maneira às vezes criativa, mas não há dúvida de que ele está sendo apresentado como o mocinho aqui. Ele ainda tem um companheiro malandro na forma de Buddy Ben (interpretado por Frank Wolff, graduado em Corman), um velho camarada desalinhado que está feliz em vir para a ação e cujas habilidades de tiro são boas o suficiente para que ele forneça o apoio necessário quando necessário.

Klaus Kinski em Sono Sartana, il vostro becchino.

Como em todos os filmes originais de “Sartana”, Gianni Garko é mais uma vez perfeito como Sartana, o herói (anti-) mais bem vestido do gênero. O filme não é exatamente um western spaghetti ‘de comédia’, mas certamente é muito engraçado. Hot Dead (Klaus Kinski, renascido das cinzas), um caçador de recompensas, rápido no gatilho e um jogador muito azarado, é um dos personagens irônicos que tornam esse filme tão engraçado. Outro personagem engraçado é Deguejo, um vilão e um pouco insano, caçador de recompensas (interpretado pelo ator B-Movie e também regular em Spaghetti Westerns, Gordon Mitchell), que é, como a maioria dos personagens interpretados por Mitchell, muito exagerado, mas exagerado de uma maneira boa e engraçada. O grande Frank Wolff é engraçado em seu papel.

A trilha sonora do filme é muito boa, embora os compositores realmente tenham plagiado o trabalho de Ennio Morricone (o tema de Kinski neste filme é basicamente uma versão menor do tema de Cheyenne em “Era uma vez no Oeste” e o restante da trilha sonora do filme) se assemelha a várias composições de Morricone). Não há problema em aprender com o mestre, no entanto.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 43min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
Frank Wolff … Buddy Ben
Ettore Manni … Baxter Red
Sal Borgese … Sheriff Fisher
Renato Baldini … The Judge
José Torres … Shadow
Gordon Mitchell … Deguejo
Federico Boido … Bill Cochram
Tullio Altamura … Omero Crown
Klaus Kinski … Hot Dead


COM SARTANA, CADA BALA É UMA CRUZ
( C’è Sartana… Vendi La Pistola e Comprati La Bara! )
Data de Lançamento: 07 de Agosto de 1970

SINOPSE:
Numa violenta cidade do Velho Oeste, diversos bandidos, mercenários e aventureiros tentam se apossar de uma grande quantia em ouro. Entre eles está o pistoleiro Sartana (George Hilton) e seus oponentes, um banqueiro corrupto (Piero Lulli), um louco bandito mexicano (Nello Pazzafini) e dois irmãos psicóticos, interpretados pela dupla Rick Boyd e Luciano Rossi. Um excêntrico personagem chamado Sabata também disputa o tesouro, com seus hábitos estranho de vestir-se de branco e beber chá o tempo todo.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
A primeira coisa que te impressiona no terceiro filme da série Sartana é que o próprio Sartana não é o homem que era antes. Isso não significa que ele tenha pouca importância em sua masculinidade ou habilidades singulares, mas uma primeira reação ao fato de que este é o primeiro e único filme no quinteto em que Sartana é interpretado por George Hilton, em vez de Gianni Garko. O ajuste necessário não é tão chocante quanto o esperado (a troca de Bond de Connery para Lazenby não é), mas durante os primeiros dez minutos, mais ou menos, não conseguimos nos livrar da sensação de estar assistindo alguém imitar um personagem que eu conhecemos. Ele ainda se veste e se comporta como um estranho misterioso, mas todo mundo sabe seu nome e, apesar de sua alta taxa de mortes, ele parece estar se colocando do lado do bem, ou pelo menos o que constitui o bem nesta versão sem lei do oeste americano.

George Hilton como Sartana.

À medida que o ato final se desenrola, você provavelmente precisará de um caderno, uma caneta e uma calculadora para descobrir quem está enganando quem, mas isso cria um esplêndido impasse climático entre Sartana e Sabata e um toque elegante, que oferece um final surpreendentemente otimista. O diretor Giuliano Carnimeo deixa de lado o truque de ter a câmera caída com as vítimas de tiroteios, mas ainda apresenta formas experimentais estranhas de filmar, principalmente quando Sartana mata três homens em rápida sucessão e a tela se divide para mostrar simultaneamente os três mortos.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 33min

ELENCO PRINCIPAL:
George Hilton … Sartana
Charles Southwood … Sabata
Erika Blanc … Trixie
Piero Lulli … Samuel Spencer
Linda Sini … Maldida, Mantas’ Woman
Nello Pazzafini … Mantas
Carlo Gaddi … Baxter
Aldo Barberito … Angelo
Marco Zuanelli … Dead Eye Golfay
Luciano Rossi … Flint Fossit


BOM FUNERAL AMIGOS, SARTANA PAGA!
( Buon Funerale, Amigos!… Paga Sartana )
Data de Lançamento: 08 de Outubro de 1970

SINOPSE:
Sartana investiga a morte violenta dos proprietários de uma mina de ouro, mas a chegada de uma misteriosa mulher, que se diz herdeira dos proprietários assassinados, complica a situação.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Gianni Garko está de volta como Sartana e, desta vez, está usando um bigode grosso em estilo sueco! Também estamos começando a pensar que ele é algum tipo de azarado, mais uma vez ele testemunha o massacre de um bando de mineiros por alguns bandidos e se envolve em algum tipo de traição por invasão de terras envolvendo administradores de bancos que todos nós já vimos, milhões de vezes até agora.

Mas quem se importa? É Sartana, e parece que quanto mais longa a série, mais inacreditáveis (e, portanto, agradáveis) os filmes ficam! Ele ainda está vestindo roupas góticas e ainda tem o seu famigerado Derringer de quatro canos, mas desta vez ele também tem um baralho de cartas com bordas afiadas! Você me diz se um filme deve ser levado a sério quando Sartana joga uma carta do outro lado da sala em uma Bíblia, na página exata em que ele quer que o bandido leia! Bah! Adoramos isso!!!

Daniela Giordano em Buon funerale amigos!… paga Sartana.

O gerente do banco corrupto (e seus muitos funcionários corruptos) também é muito bom, enviando grupos e mais grupos de assassinos contratados atrás de Sartana, apenas para Sartana despedaçá-los, depois pagando pelo funeral, apenas para que os bandidos usem o funeral para tentar matar Sartana. Sartana também age como algum tipo de fantasma, aparentemente se teletransportando para onde ele quiser, o que apenas aumenta a estranheza. Além disso, ele pode acender fogos de artifício disparando com uma arma e pasmem, à noite.

Estranhamente nenhum mexicano, mas temos George Wang (foto acima) como proprietário místico de um cassino que passa o filme inteiro em uma cadeira apenas para revelar que não está aleijado, é “apenas muito preguiçoso”.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 31min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
Antonio Vilar … Ronald Hoffman
Daniela Giordano … Abigail Benson
Ivano Staccioli … Blackie
Helga Liné … Saloon Girl Mary
Luis Induni … Sheriff
Franco Pesce … Undertaker
Federico Boido … Jim Piggot
Jean-Pierre Clarain … Elmo Piggot
Roberto Dell’Acqua … Frank Piggot
Rocco Lerro … Ralph Piggot
George Wang … Lee Tse Tung / Peng
Franco Ressel … Samuel Piggot


FUJAM, SARTANA CHEGOU!
( Una Nuvola Di Polvere… Un Grido Di Morte… Arriva Sartana )
Data de Lançamento: 24 de Dezembro de 1970

SINOPSE:
Sartana mais uma vez está à espreita. Desta vez, trata-se de um verdadeiro caso de mistério em pleno velho oeste. Uma boa quantidade de ouro junto com 2 milhões de dólares em dinheiro desapareceu e parece estar escondido em algum lugar. E todos, incluindo o delegado, o xerife, militares e seus irmãos, esposas, amantes e amigos, verdadeiros e falsos agentes federais e até apaches. Todos estão em busca do ouro. Agora só resta a Sartana decifrar as pistas deixadas por cada um para que o maior mistério do velho oeste o transforme definitivamente na lenda que todos nós conhecemos.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Sartana, o anti-herói é frequentemente descrito como uma espécie de James Bond do Spaghetti Western, o que é bastante razoável, já que não só tem um ótimo estilo, ele usa truques e mais truques. Muito parecido com o fato de muitos filmes terem ‘Django’ em seu título após a obra-prima de Sergio Corbucci, “Django” de 1966, o nome de Sartana foi usado em muitos filmes do bang-bag à italiana (não tão frequentemente quanto Django foi usado), mas nenhum desses filmes já chegaram perto da série original com Gianni Garko.

As atuações dos atores estão dentro da média, especialmente Gianni Garko oferece uma (mais uma vez) excelente performance como Sartana. A adorável Nieves Navarro é muito convincente como a Sra Manassas, uma viúva que é tão astuta quanto bonita, e o regular Piero Lulli, do Spaghetti Western, é ótimo como o pistoleiro Grand Full. O louco General Monk interpretado por José Jaspe é outro grande personagem típico do Spaghetti Western. Além disso, o elenco coadjuvante contém atores como Bruno Corazzari, que os fãs de gênero devem conhecer por suas performances em “Era Uma Vez no Oeste”, de Sergio Leone, e “O Grande Silêncio”, de Sergio Corbucci.

“FUJAM, SARTANA CHEGOU!” é como deve ser um bom Spaghetti Western: um filme estiloso, com um enredo muito bom, ótimos atores, boas atuações, humor negro e uma excelente trilha sonora, excelente fotografia em ótimas locações. Todos os filmes de Sartana com Gianni Garko são Spaghetti Westerns muito legais e divertidos, este é sem dúvida o melhor da série e imperdível para todos os fãs do gênero.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 39min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
Nieves Navarro … Sra. Belle Manassas
Massimo Serato … Sheriff Jim Manassas
Piero Lulli … Grand Full
Bruno Corazzari … Sam Puttnam
José Jaspe … General Monk
Frank Braña … Deputy Sheriff with Eye Patch
Franco Pesce … Plon Plon
Sal Borgese … Traitor
Giuseppe Castellano … Director of Penitentiary
Lino Coletta … Sancho


Fontes de Pesquisa/Textos: SWDB, iMDB, Filmow, Cinegnose/Wilson Ferreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s