DESENHOS EM SÉRIE

Fundado em 7 de julho de 1957, o estúdio Hanna-Barbera fez história no mundo dos desenhos animados. Além de inovar ao levar animações para fora das telas de cinema, criou milhares de personagens que marcaram uma geração inteira e que são lembrados até os dias de hoje.

A junção dos nomes dos fundadores, William Hanna e Joseph Barbera, acabou por nomear o estúdio. Os animadores trabalharam juntos por 50 anos e seus programas de televisão, feitos pela companhia, ganharam ao todo 8 Emmys e uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood no ano de 1976.

Eles se conheceram em 1937, mas só fundaram a companhia Hanna-Barbera 20 anos mais tarde. Na década de 1940, enviaram seus desenhos para Walt Disney, que prometeu viajar até Nova York na semana seguinte para contratá-los, mas não apareceu. Hanna e Barbera trabalharam juntos por cerca de 50 anos. William Hanna morreu em 22 de março de 2001, aos 90 anos. Em 18 de dezembro de 2006, Joseph faleceu, com 95 anos.

Os primeiros personagens criados pelos estúdios Hanna-Barbera foram Ruff and Ready (uma dupla formada por um cão e um gato) e Huckleberry Hound (um cachorro azul com um sotaque do interior). Foi um dos primeiros estúdios a fazer desenhos animados com sucesso especialmente para a televisão. Antes, as animações da TV costumavam ser apenas retransmissões dos desenhos que passavam no cinema. No começo dos anos 1960, emplacaram programas como Os Jetsons e Johnny Quest no horário nobre.

Em 1967, o estúdio Hanna-Barbera foi vendido por 12 milhões de dólares para a Taft Broadcasting, mas os dois continuaram liderando a empresa até 1991. Depois, quando esta passou a pertencer à Warner Bros., eles se tornaram conselheiros.

Os desenhos tinham que ser produzidos muito rápido e com pouco dinheiro. Enquanto o orçamento para um episódio de sete minutos de Tom e Jerry era de cerca de 35 mil dólares nos anos 1950, nos anos seguintes os gastos de um episódio de cinco minutos de Jambo e Ruivão não podiam ultrapassar os 3 mil dólares.

Por causa disso, o estúdio começou a usar animação limitada, simplificando os traços de cenários e ações. Cada personagem era dividido em várias partes para que apenas as seções em que tivessem de se mover fossem animadas. O resto ficava estático. Isso permitia que uma animação de 10 minutos fosse feita com 1.200 desenhos em vez dos 26 mil que normalmente seriam usados.

O foco dos desenhos passou a ser os diálogos, os efeitos sonoros e a música, em detrimento das ações. Isso fez com que Chuck Jones, funcionário da Warner Bros. Cartoons, apelidasse as produções de Hanna-Barbera de “rádio ilustrado”.

Além dos desenhos animados, eles faziam também comerciais para a televisão, na maioria das vezes usando seus próprios personagens. A animação de abertura do seriado A Feiticeira, por exemplo, foi feita por eles.

Os programas de televisão feitos pelo estúdio ganharam 8 Emmys. Entre 1943 e 1953, os animadores receberam 7 Oscars por seu trabalho em Tom e Jerry. Em 1976, a Hanna-Barbera foi homenageada uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood.

William Hanna (esquerda) e Joseph Barbera, 1988.

Fontes de Pesquisa/Textos: Guia dos Curiosos, Filmow, iMDB, The Movie DataBase.


DESENHOSEM SÉRIE JÁ PUBLICADOS NO BLOG ATÉ O MOMENTO:

  1. Dino Boy (1966, Hanna-Barbera)
  2. Jonny Quest (1964, Hanna-Barbera)
  3. A Turma do Zé Colméia (1973, Hanna-Barbera)

FALE CONOSCO e ajude-nos a melhorar o nosso Blog! Enviem sugestões de desenhos animados aqui nos Comentários!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s