CLÁSSICOS DA TV

O principal meio de comunicação criado no século XX foi a televisão. Tal afirmação é decorrente da amplitude de seu consumo pelas sociedades, possível à totalidade das classes sociais no mundo, e por ser um eficiente meio de divulgação de informações e ideologias. Apesar de sua presença em quase todas as casas, em sua origem a televisão foi um artigo de luxo, destinado às classes mais abastadas.

A criação da televisão remete às pesquisas realizadas por John L. Baird, que em 1920 uniu componentes eletrônicos que haviam acabado de ser produzidos em várias partes do mundo e montou o primeiro protótipo de televisão. Uma reprodução satisfatória de imagens aconteceu apenas 5 anos depois.

John Logie Baird posa ao lado de seu invento “The Baird Television”, em 1926.

Também neste período, em 1923, o russo Wladimir Zworykin criou e patenteou o ionoscópio, o que lhe rendeu, anos mais tarde, um contrato com a RCA. A partir do ionoscópio ele pôde desenvolver os primeiros tubos de televisão, chamados Orticon, produzido em escala industrial a partir de 1945.

Mesmo ainda não havendo produção em escala industrial de televisores, as transmissões abertas passam a ocorrer a partir da década de 1930, primeiramente na Alemanha, em 1935, e depois na Inglaterra, EUA e União Soviética. No Brasil, em 1950, houve acesso a um sinal aberto de TV após a inauguração da TV Tupi, pelo jornalista Assis Chateaubriand. A primeira transmissão aconteceu no saguão do “Diários Associados”, de propriedade de Chateaubriand. Foi necessário ainda que o jornalista importasse cerca de duzentos aparelhos de TV para que os programas da emissora fossem assistidos, já que não havia ainda o consumo em larga escala de televisores. Posteriormente, novas emissoras foram surgindo, como Globo, Record e Bandeirantes.

O jornalista Assis Chateaubriand fala ao público durante a inauguração da TV Tupi.

E mesmo assim as transmissões ainda eram em preto e branco, sem cores, situação que foi alterada em 1954 no EUA, quando a rede NBC conseguiu realizar as primeiras transmissões públicas em cores, ao utilizar um sistema compatível com os antigos aparelhos preto e branco.

As séries remontam do século XIX, quando ainda eram contadas na presença do público ou nos chamados folhetins. Eram publicados pequenas partes de uma história, em capítulos que eram vendidos diariamente. Com a invenção e popularização do rádio, as dramatizações por este meio vieram e, é claro, a TV ganhou todo o espaço logo depois.

Sendo bastante didático, as séries tem as suas narrativas contadas por capítulos distribuídos em temporadas com número pré-definido de episódios. Diferentemente das novelas, que vão ao ar diariamente por alguns meses, as séries são semanais e podem passar anos do ar, dependendo da audiência.

Pinwright’s Progress, estrelado por James Hayter, tornou-se a primeira sitcom televisiva do mundo.

Apesar de a maioria das fontes apontarem I Love Lucy como a primeira série de TV, eles esquecem que os canais britânicos chegaram primeiro. Pinwright’s Progress foi o primeiro seriado a estrear na TV, em 1946. O seriado teve 13 episódios em que contava a história de J Pinwright, que gerenciava a loja Macgillygally’s em meio às dificuldades impostas pelos funcionários e inimigos.

I Love Lucy, de 1951, é considerada o principal marco dos seriados na TV, visto que foi o primeiro projeto a realmente dar certo e alavancar a audiência. Era uma sitcom da CBS. Teve respeitáveis 194 episódios e alguns especiais. Até hoje é considerada uma das mais importantes séries. Na verdade, ficou em segundo lugar no ranking das melhores série de todos os tempos, ficando atrás de Seinfeld.

Aqui nesse espaço, iremos disponibilizar algumas séries clássicas e programas especiais que foram exibidos em nosso país, iremos dar preferência aquelas dubladas em português, sempre com a sua dublagem clássica, quando possível for. Preparem a pipoca, corram pro sofá e divirtam-se!!!

Fontes de Pesquisa/Textos: Brasil Escola, Saga Literária, Filmow, iMDB, The Movie DataBase.


SÉRIES JÁ PUBLICADAS NO BLOG:

  1. O Vigilante Rodoviário (1961)
  2. O Besouro Verde (1966)
  3. O Túnel do Tempo (1966)
  4. Além da Imaginação (1959-1963)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s