ESPLENDOR E DECADÊNCIA DE RITA HAYWORTH

Os anos 40 foram tempos de glória para Rita Hayworth (1918-1987) nas telas de Hollywood, brilhando em produções como Sangue e Areia/Blood and Sand, de Rouben Mamoulian, Modelos/Cover Girl e, principalmente, Gilda/Gilda (ambos de Charles Vidor). Com pouco mais de 20 anos, a garota nascida Margarita Carmen Cansino virava estrela.

A ponto de durante a Segunda Guerra Mundial tornar-se o objeto de desejo de dez entre dez soldados americanos, que estampavam fotos da atriz nas paredes improvisadas dos acampamentos ondem dormiam. Demonstrando o quanto era querida pelas tropas americanas, uma foto da estrela foi colocada na ogiva nuclear de uma bomba atômica lançada no atol de Bikini.

A vida afetiva de Rita Hayworth foi tão explosiva quanto uma bomba. Aos 19 anos, casou-se com o milionário Edward Judson, que investiu toda a fortuna na carreira da mulher amada e batizou-a com o nome que a imortalizara. O casamento durou pouco. Em 1942, a atriz se apaixonou por Victor Mature, com quem contracenava em My Gal Sal, de Irving Cummings.

Rita Hayworth e Victor Mature em My Gal Sal (1942).

A paixão motivou o divórcio da atriz. Mas, em vez de se unir a Victor Mature, Rita Hayworth surpreendeu o mundo do cinema, casando-se com o cineasta Orson Welles. A relação acabou logo, durou apenas o tempo da filmagem de A Dama de Shangai/The Lady Shangai. Foi o segundo de uma série de casamentos – a seguir viriam o príncipe Aly Khan (1949-1951), o cantor Dick Haymes (1953-1955) e, finalmente, o produtor James Hill (1959-1961).

Rita Hayworth e o príncipe Aly Khan.

A partir daí a carreira de Rita Hayworth entrou em decadência e a atriz mergulhou cada vez mais no vício que vinha mantendo havia muito tempo: o alcoolismo. O hábito agravou seu estado de saúde e contraiu o mal de Alzheimer. A partir de 1971 não conseguia mais decorar os textos necessários e sumiu das telas.

Essa foi uma das últimas aparições públicas, talvez a última, de Rita Hayworth, em 1977. Ela viveu mais dez anos em declínio da saúde mental e física, morrendo de doença de alzheimer em 1987.

Incapaz de cuidar de si mesma, passou a ser tutelada pela filha Yasmin Aga Khan, com quem morou até a morte. O drama da atriz foi transposto para a tevê em Rita Hayworth: The Love Goddess, estrelado por Lynda Carter.

Fontes de Pesquisa: Mundo do Cinema/Caras, IMDb

CULT COLLECTORS | Ser Cult É Ser Colecionador!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s