SARTANA: A Série Completa

Sartana é um pistoleiro de extraordinária habilidade cujo passado é um mistério e que é frequentemente impulsionado pela busca de riquezas. Seu imaculado traje preto lhe dá a aparência de um pregador que, em parte, é um matador e recebe dicas de moda do homem que veste as capas de Drácula. Ele tem um revolver de seis tiros no quadril e às vezes joga um rifle no ombro, mas raramente dispara com um dos dois, preferindo surpreender seus oponentes com um Derringer de quatro canos feito sob medida. E ele é um mortífero pistoleiro. Se Sartana atira em você e você não é morto instantaneamente, geralmente pode ter certeza de que é porque ele não o queria morto. No entanto, ele não depende apenas de suas habilidades de arremesso para tirá-lo de problemas, sendo também adepto de improvisar engenhosamente o que ele tem a mão para tirá-lo de apuros ou enganar um adversário.

Sartana também tem uma capacidade quase sobrenatural de adivinhar todos os movimentos de um oponente. Tente surpreendê-lo pulando em seu quarto pela janela e ele provavelmente montou uma armadilha para incapacitar você. Fuja e ele, de alguma forma, estará à sua frente e estará esperando por você quando chegar ao seu destino, e se você for idiota o suficiente para fazer planos para procurá-lo, então ele verificará todo o ambiente, porque é bem possível que ele esteja nas imediações e ouvindo tudo o que você diz. Ele também é um jogador infernal e, se você jogar com cartas, é provável que perca; se você ganha, é porque ele queria que você vencesse e então você tem certeza de que ele está tramando algo. É claro que ele também pode usar essas cartas para confundi-lo como um truque de mágica, e em um dos filmes eles até se tornam uma ferramenta com uma variedade de usos possíveis tipo um canivete suíço. Ele costuma interromper intermitentemente sua busca por riquezas para investigar um mistério, ajudar alguém ou até mesmo limpar seu próprio nome quando acusado injustamente. E ao contrário do anti-herói amoral da trilogia dos dólares, de Sergio Leone, você tem a impressão, ao longo da série, de que provavelmente existe um ser humano decente e com princípios sob sua superfície fria e sua vontade de atirar em qualquer um que atrapalhe.

O personagem Sartana foi criado para o filme ‘Se Incontri Sartana Prega Per La Tua Morte’, dirigido por Gianfranco Parolini e estrelado por Gianni Garko no papel-título. O filme foi feito em 1968, quando os dias de glória do bang-bang à italiana estavam chegando ao fim e a produção de westerns já estava em declínio. O filme de Parolini era divertido, embora a matança nas telas ainda fosse muito alta. Seu sucesso levaria a indústria a uma abordagem mais direta do gênero e diminuiria a lacuna entre os westerns mais tradicionais no estilo de Sergio Leone e os westerns de comédia, no estilo dos filmes Trinity de Enzo Barboni. Também geraria quatro sequências.

AS ORIGENS E O NOME

Não sabemos ao certo quem inventou o nome de Sartana: o produtor do primeiro Sartana, Aldo Addobati sempre sustentou que teve a ideia quando viu Blood at Sundown (1966) de Alberto Cardone, no qual o ator Gianni Garko interpretou um vilão chamado El Sartana, mas um dos roteiristas, Fabio Piccioni, afirma que o nome foi escolhido por um grupo de homens que havia escrito e discutido o roteiro com alguns copos de vinho em um bar na famosa praça romana Piazza del Popolo. Um desses roteiristas era Guido Zurli, que também deveria dirigir o filme. Mas Zurli se desentendeu com Addobati e foi substituído por Gianfranco Parolini.

O PERSONAGEM

Nos primeiros rascunhos do roteiro, Sartana era um herói mais parecido com o Zorro, um cruzado ajudando os oprimidos, mas Garko e Parolini começaram a trabalhar no personagem. Garko aceitou o papel, mas uma cláusula inserida em seu contrato estipulava que o roteiro final deveria ser aprovado por ele. Parolini adorou os filmes de James Bond e achou que era uma boa ideia equipar o personagem com uma série de acessórios e objetos ultra-legais, como o Derringer de quatro canos com o cilindro de cartas de jogar. Ambos pensaram que era mais sensato não fornecer informações específicas sobre seu passado e deixar as pessoas adivinhar quem e o que ele era. Ele é um caçador de recompensas? Talvez um agente de seguros ou um homem trabalhando para o governo? Alguns até sugeriram que ele era um fantasma. Por esse motivo, também foi sugerido que Sartana devia sua capa ao Conde Drácula, mas sua aparência foi bastante inspirada em Mandrake, o Mágico, o que também explica seu talento para fazer malabarismos e truques de cartas e sua capacidade de aparecer praticamente do nada.

AS SEQUÊNCIAS

O diretor Parolini não participaria de nenhuma dessas sequências: como Zurli, ele se desentendeu com Addobati e foi substituído. O novo diretor, Giuliano Carnimeo, preferiu uma abordagem mais alegre; no filme original, Sartana tinha sido um atirador quase espectral; nas sequências, ele se tornaria um ilusionista mais parecido com Houdini: ainda letal, mas um pouco mais realista. Enquanto o personagem se tornou mais humano, os filmes se tornaram mais cheios de truques e as engenhocas, mais estranhas. O filme final de Sartana, ‘Una Nuvola Di Polvere… Un Grido Di Morte… Arriva Sartana’, apresentaria um órgão transformado em uma estação de batalha (quase uma arma de destruição em massa) e um robô em miniatura na forma de um totem, chamado Alfie, que poderia ser programado para matar.

O roteiro do primeiro filme de Sartana havia sido obra de um coletivo de roteiristas e eles criaram um enredo inextricável, cheio de reviravoltas, alianças que mudam e outras surpresas. Essa peculiaridade foi respeitada nas sequências: os sartanas se tornariam notórios por suas histórias praticamente incompreensíveis (e por seus títulos longos e bizarros). Três das quatro sequências foram (co) escritas por Tito Carpi, um dos roteiristas mais prolíficos da história do cinema de gênero italiano. Algumas pessoas assistem aos filmes apenas por diversão, outras assistem pela diversão de desvendar as tramas.

OS ATORES

Gianni Garko apareceu em três das quatro sequências, mas para ‘C’è Sartana… Vendi La Pistola e Comprati La Bara!’, ele foi substituído por George Hilton. No set daquele filme, Carnimeo descobriu que Hilton adaptava suas idéias melhor que Garko: ele sempre fora um defensor de uma abordagem mais parodista, mas seus planos haviam sido obstruídos por Garko, que achava que a mistura ousada de comédia e violência extrema dos filmes só funcionaria dentro de um contexto explícito e se tornaria ridículo se transformassem a coisa toda em uma farsa. Hilton concordou com uma abordagem mais farsesca. Como resultado, o filme com Hilton mostra uma forte tendência para o absurdo. Por esse motivo, alguns fãs não o veem como um Sartana oficial.

DEPOIS DE SARTANA

Depois de seu conflito com Addobati, Parolini começaria sua própria franquia Sartana com os filmes Sabata, estrelados por Lee Van Cleef (duas vezes) e Yul Brynner (uma vez) como o cavalheiro Sabata. Garko interpretou personagens como Cemetery (que tem alguma semelhança com Sartana), Santana (que não tem nenhuma relação com Sartana) e Holy Ghost (que parece mais uma farsa de Sartana). Alguns acham que os filmes ‘Hallelujah movies’ de Carnimeo (com Hilton) são uma continuação ainda mais alegre da franquia Sartana, outros acham que apenas os quatro filmes com Garko contam como Sartanas genuínos.

OS FALSOS SARTANAS

Na Itália e no mercado europeu, não havia “Propriedade Intelectual”, significando que, se quisessem, um distribuidor poderia chamar um filme do que quisesse, principalmente para aproveitar a popularidade de outro filme ou franquia. Isso aconteceu com Ringo e Django, que eram personagens usados ​​em um milhão de outros filmes, mesmo que não fossem inicialmente. Mas Sartana era diferente: a popularidade de Sartana permaneceu singular, graças em grande parte aos esforços do ator principal.

O nome Sartana também apareceria em títulos de filmes sem nenhum personagem parecido com Sartana. O Ed Wood dos westerns-spaghetti, Demofilo Fidani, produziu várias películas de baixo orçamento, como ‘Arrivano Django e Sartana… è la fine’ e ‘E vennero in quattro per uccidere Sartana!’ com um personagem chamado Sartana (interpretado por atores como Franco Borelli ou Jeff Cameron), mas com pouco em comum com a criação original. Alguns dos falsos Sartana mais conhecidos não são Sartana, mas só têm o nome no título para lucrar com a popularidade da franquia original, como ‘Sartana nella valle degli avvoltoi’ e ‘Sartana non perdona/Sonora’.


FILMES OFICIAIS

De maneira impressionante, todos os cinco filmes são de alta qualidade e são divertidos de maneira consistente, apesar do uso mais complicado de engenhocas no filme final. E mesmo dentro do universo surreal do bang bang à italiana, os filmes de Sartana têm alguns dos títulos mais distintos, todos eles como alertas terríveis das consequências de se envolver com alguém com as habilidades letais de Sartana. Vamos a lista considerada oficial:

SE ENCONTRAR SARTANA, REZE PELA SUA MORTE
( Se Incontri Sartana Prega Per La Tua Morte )
Data de Lançamento: 14 de Agosto de 1968

SINOPSE:
Tudo começa com o violento roubo a uma diligência, quando um cofre repleto de ouro é roubado e os passageiros são massacrados pelos bandidos. Após uma série de traições e tiroteios, o fruto do roubo acaba nas mãos do assassino Lasky. Mas o anti-herói Sartana começa a investigar o crime e segue a pista dos seus autores.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Mesmo que você viesse a este primeiro filme sem conhecimento de seu conteúdo ou gênero, teria pouca dificuldade em identificá-lo como um Western Spaghetti. Todos os ingredientes encontram-se aqui: o elenco multinacional que discursa em inglês ou italiano obviamente dublado, a alta taxa de mortalidade, um desrespeito insensível à vida humana e aquele som de tiro muito específico que você não encontrará em nenhum outro gênero, incluindo westerns feitos e ambientados na América.

Klaus Kinski.

Existem muitas referências à trilogia dos dólares de Sergio Leone, particularmente Por Uns Dólares a Mais, um parentesco enfatizado pela presença de Klaus Kinski como Morgan, o líder de gangue e pistoleiro profissional, os close-ups de olhos em momentos tensos, o uso da música para perturbar um oponente, e um tiroteio climático que não pode começar até que seja sinalizado por um cronômetro improvisado. E duvido que seja uma coincidência que o Sartana tenha o que mais se aproxima a um ajudante, aqui é um velho empresário esfarrapado, com uma propensão a gargalhar, que nos remete levemente a Por Um Punhado de Dólares.

William Berger e Gianni Garko em Se incontri Sartana prega per la tua morte (1968)

SE ENCONTRAR SARTANA, REZE PELA SUA MORTE é uma introdução sedutora e divertida ao personagem-título. É solidamente dirigido por Gianfranco Parolini, cuja escolha para o formato de tela na proporção de 1,85:1 é inteligente e intermitentemente elegante.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Gianfranco Parolini
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 35min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
William Berger … Lasky
Sydney Chaplin … Jeff Stewal
Gianni Rizzo … Alman
Fernando Sancho … Jose Manuel Mendoza
Klaus Kinski … Morgan
Andrea Scotti … Perdido
Carlo Tamberlani … Rev. Logan
Franco Pesce … Dusty
Heidi Fischer … Evelyn


EU SOU SARTANA aka SARTANA, O MATADOR
( Sono Sartana, Il Vostro Becchino, 1969 )
Data de Lançamento: 20 de Novembro de 1969

SINOPSE:
O banco mais seguro do Oeste é assaltado e tudo leva a crer que foi Sartana. É prometida uma recompensa a quem o entregar vivo ou morto, e os mais famosos matadores saem em busca de Sartana. É então que, desconhecendo o roubo, Sartana tem de começar uma busca aos verdadeiros culpados. Nessa cidade, as pistas o conduzem às pessoas mais influentes do povo. Conseguirá Sartana provar sua inocência e punir os verdadeiros culpados?

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Tendo se acostumado a Sartana como um anti-herói implacável e avarento à maneira do Homem sem nome de Clint Eastwood no primeiro filme, foi inicialmente um pouco frustrante vê-lo apresentado no segundo como um homem tentando limpar seu nome depois que ele é erroneamente identificado como um ladrão de bancos assassino. É claro que, sendo Sartana, isso tende a envolver o confronto com as pessoas e a despachá-las de maneira às vezes criativa, mas não há dúvida de que ele está sendo apresentado como o mocinho aqui. Ele ainda tem um companheiro malandro na forma de Buddy Ben (interpretado por Frank Wolff, graduado em Corman), um velho camarada desalinhado que está feliz em vir para a ação e cujas habilidades de tiro são boas o suficiente para que ele forneça o apoio necessário quando necessário.

Klaus Kinski em Sono Sartana, il vostro becchino.

Como em todos os filmes originais de “Sartana”, Gianni Garko é mais uma vez perfeito como Sartana, o herói (anti-) mais bem vestido do gênero. O filme não é exatamente um western spaghetti ‘de comédia’, mas certamente é muito engraçado. Hot Dead (Klaus Kinski, renascido das cinzas), um caçador de recompensas, rápido no gatilho e um jogador muito azarado, é um dos personagens irônicos que tornam esse filme tão engraçado. Outro personagem engraçado é Deguejo, um vilão e um pouco insano, caçador de recompensas (interpretado pelo ator B-Movie e também regular em Spaghetti Westerns, Gordon Mitchell), que é, como a maioria dos personagens interpretados por Mitchell, muito exagerado, mas exagerado de uma maneira boa e engraçada. O grande Frank Wolff é engraçado em seu papel.

A trilha sonora do filme é muito boa, embora os compositores realmente tenham plagiado o trabalho de Ennio Morricone (o tema de Kinski neste filme é basicamente uma versão menor do tema de Cheyenne em “Era uma vez no Oeste” e o restante da trilha sonora do filme) se assemelha a várias composições de Morricone). Não há problema em aprender com o mestre, no entanto.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 43min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
Frank Wolff … Buddy Ben
Ettore Manni … Baxter Red
Sal Borgese … Sheriff Fisher
Renato Baldini … The Judge
José Torres … Shadow
Gordon Mitchell … Deguejo
Federico Boido … Bill Cochram
Tullio Altamura … Omero Crown
Klaus Kinski … Hot Dead


COM SARTANA, CADA BALA É UMA CRUZ
( C’è Sartana… Vendi La Pistola e Comprati La Bara! )
Data de Lançamento: 07 de Agosto de 1970

SINOPSE:
Numa violenta cidade do Velho Oeste, diversos bandidos, mercenários e aventureiros tentam se apossar de uma grande quantia em ouro. Entre eles está o pistoleiro Sartana (George Hilton) e seus oponentes, um banqueiro corrupto (Piero Lulli), um louco bandito mexicano (Nello Pazzafini) e dois irmãos psicóticos, interpretados pela dupla Rick Boyd e Luciano Rossi. Um excêntrico personagem chamado Sabata também disputa o tesouro, com seus hábitos estranho de vestir-se de branco e beber chá o tempo todo.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
A primeira coisa que te impressiona no terceiro filme da série Sartana é que o próprio Sartana não é o homem que era antes. Isso não significa que ele tenha pouca importância em sua masculinidade ou habilidades singulares, mas uma primeira reação ao fato de que este é o primeiro e único filme no quinteto em que Sartana é interpretado por George Hilton, em vez de Gianni Garko. O ajuste necessário não é tão chocante quanto o esperado (a troca de Bond de Connery para Lazenby não é), mas durante os primeiros dez minutos, mais ou menos, não conseguimos nos livrar da sensação de estar assistindo alguém imitar um personagem que eu conhecemos. Ele ainda se veste e se comporta como um estranho misterioso, mas todo mundo sabe seu nome e, apesar de sua alta taxa de mortes, ele parece estar se colocando do lado do bem, ou pelo menos o que constitui o bem nesta versão sem lei do oeste americano.

George Hilton como Sartana.

À medida que o ato final se desenrola, você provavelmente precisará de um caderno, uma caneta e uma calculadora para descobrir quem está enganando quem, mas isso cria um esplêndido impasse climático entre Sartana e Sabata e um toque elegante, que oferece um final surpreendentemente otimista. O diretor Giuliano Carnimeo deixa de lado o truque de ter a câmera caída com as vítimas de tiroteios, mas ainda apresenta formas experimentais estranhas de filmar, principalmente quando Sartana mata três homens em rápida sucessão e a tela se divide para mostrar simultaneamente os três mortos.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 33min

ELENCO PRINCIPAL:
George Hilton … Sartana
Charles Southwood … Sabata
Erika Blanc … Trixie
Piero Lulli … Samuel Spencer
Linda Sini … Maldida, Mantas’ Woman
Nello Pazzafini … Mantas
Carlo Gaddi … Baxter
Aldo Barberito … Angelo
Marco Zuanelli … Dead Eye Golfay
Luciano Rossi … Flint Fossit


BOM FUNERAL AMIGOS, SARTANA PAGA!
( Buon Funerale, Amigos!… Paga Sartana )
Data de Lançamento: 08 de Outubro de 1970

SINOPSE:
Sartana investiga a morte violenta dos proprietários de uma mina de ouro, mas a chegada de uma misteriosa mulher, que se diz herdeira dos proprietários assassinados, complica a situação.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Gianni Garko está de volta como Sartana e, desta vez, está usando um bigode grosso em estilo sueco! Também estamos começando a pensar que ele é algum tipo de azarado, mais uma vez ele testemunha o massacre de um bando de mineiros por alguns bandidos e se envolve em algum tipo de traição por invasão de terras envolvendo administradores de bancos que todos nós já vimos, milhões de vezes até agora.

Mas quem se importa? É Sartana, e parece que quanto mais longa a série, mais inacreditáveis (e, portanto, agradáveis) os filmes ficam! Ele ainda está vestindo roupas góticas e ainda tem o seu famigerado Derringer de quatro canos, mas desta vez ele também tem um baralho de cartas com bordas afiadas! Você me diz se um filme deve ser levado a sério quando Sartana joga uma carta do outro lado da sala em uma Bíblia, na página exata em que ele quer que o bandido leia! Bah! Adoramos isso!!!

Daniela Giordano em Buon funerale amigos!… paga Sartana.

O gerente do banco corrupto (e seus muitos funcionários corruptos) também é muito bom, enviando grupos e mais grupos de assassinos contratados atrás de Sartana, apenas para Sartana despedaçá-los, depois pagando pelo funeral, apenas para que os bandidos usem o funeral para tentar matar Sartana. Sartana também age como algum tipo de fantasma, aparentemente se teletransportando para onde ele quiser, o que apenas aumenta a estranheza. Além disso, ele pode acender fogos de artifício disparando com uma arma e pasmem, à noite.

Estranhamente nenhum mexicano, mas temos George Wang (foto acima) como proprietário místico de um cassino que passa o filme inteiro em uma cadeira apenas para revelar que não está aleijado, é “apenas muito preguiçoso”.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 31min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
Antonio Vilar … Ronald Hoffman
Daniela Giordano … Abigail Benson
Ivano Staccioli … Blackie
Helga Liné … Saloon Girl Mary
Luis Induni … Sheriff
Franco Pesce … Undertaker
Federico Boido … Jim Piggot
Jean-Pierre Clarain … Elmo Piggot
Roberto Dell’Acqua … Frank Piggot
Rocco Lerro … Ralph Piggot
George Wang … Lee Tse Tung / Peng
Franco Ressel … Samuel Piggot


FUJAM, SARTANA CHEGOU!
( Una Nuvola Di Polvere… Un Grido Di Morte… Arriva Sartana )
Data de Lançamento: 24 de Dezembro de 1970

SINOPSE:
Sartana mais uma vez está à espreita. Desta vez, trata-se de um verdadeiro caso de mistério em pleno velho oeste. Uma boa quantidade de ouro junto com 2 milhões de dólares em dinheiro desapareceu e parece estar escondido em algum lugar. E todos, incluindo o delegado, o xerife, militares e seus irmãos, esposas, amantes e amigos, verdadeiros e falsos agentes federais e até apaches. Todos estão em busca do ouro. Agora só resta a Sartana decifrar as pistas deixadas por cada um para que o maior mistério do velho oeste o transforme definitivamente na lenda que todos nós conhecemos.

Assista o filme no player acima ou CLICANDO AQUI. Use a linha de comando no canto inferior direito para visualizar em tela cheia (fullscreen).

SOBRE O FILME:
Sartana, o anti-herói é frequentemente descrito como uma espécie de James Bond do Spaghetti Western, o que é bastante razoável, já que não só tem um ótimo estilo, ele usa truques e mais truques. Muito parecido com o fato de muitos filmes terem ‘Django’ em seu título após a obra-prima de Sergio Corbucci, “Django” de 1966, o nome de Sartana foi usado em muitos filmes do bang-bag à italiana (não tão frequentemente quanto Django foi usado), mas nenhum desses filmes já chegaram perto da série original com Gianni Garko.

As atuações dos atores estão dentro da média, especialmente Gianni Garko oferece uma (mais uma vez) excelente performance como Sartana. A adorável Nieves Navarro é muito convincente como a Sra Manassas, uma viúva que é tão astuta quanto bonita, e o regular Piero Lulli, do Spaghetti Western, é ótimo como o pistoleiro Grand Full. O louco General Monk interpretado por José Jaspe é outro grande personagem típico do Spaghetti Western. Além disso, o elenco coadjuvante contém atores como Bruno Corazzari, que os fãs de gênero devem conhecer por suas performances em “Era Uma Vez no Oeste”, de Sergio Leone, e “O Grande Silêncio”, de Sergio Corbucci.

“FUJAM, SARTANA CHEGOU!” é como deve ser um bom Spaghetti Western: um filme estiloso, com um enredo muito bom, ótimos atores, boas atuações, humor negro e uma excelente trilha sonora, excelente fotografia em ótimas locações. Todos os filmes de Sartana com Gianni Garko são Spaghetti Westerns muito legais e divertidos, este é sem dúvida o melhor da série e imperdível para todos os fãs do gênero.

FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO: Giuliano Carnimeo
GÊNERO: Western
ORIGEM: Itália
DURAÇÃO: 1h 39min

ELENCO PRINCIPAL:
Gianni Garko … Sartana
Nieves Navarro … Sra. Belle Manassas
Massimo Serato … Sheriff Jim Manassas
Piero Lulli … Grand Full
Bruno Corazzari … Sam Puttnam
José Jaspe … General Monk
Frank Braña … Deputy Sheriff with Eye Patch
Franco Pesce … Plon Plon
Sal Borgese … Traitor
Giuseppe Castellano … Director of Penitentiary
Lino Coletta … Sancho


Fontes de Pesquisa/Textos: Cine Outsider, Filmow, IMDb, Nerdist, The Spaghetti-Western Database.

CULT COLLECTORS | Ser Cult É Ser Colecionador!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s