ARTISTAS DE HOLLYWOOD QUE RECUSARAM PAPÉIS MEMORÁVEIS

Se arrependimento matasse… O que faz um ator se recusar a fazer determinado papel? E que aquele personagem, interpretado por outro, se transforme num retumbante êxito de público, crítica e possa até mesmo render um Oscar de Melhor Ator/Atriz a um astro que não era a opção inicial do diretor e dos produtores? Não há certamente uma resposta exata para a questão, mas são inúmeras as histórias que correm por Hollywood dando conta dessas desastrosas atitudes.

QUANDO GARY COOPER NÃO QUIS SER LEVADO PELO VENTO
Alegou que a produção seria um grande fracasso.

Gary Cooper, por exemplo, não quis nem saber. Convidado para o papel de Rett Butler em …E o Vento Levou/Gone With the Wind, de Victor Fleming, um dos grandes êxitos do cinema, o astro disse não. E ainda declarou quando soube que era Clark Gable quem faria o papel: “Vai ser um dos maiores fracassos da história de Hollywood e estou muito feliz que alguém tenha se disposto a quebrar a cara em meu lugar, e tenha aceitado o convite para estrelá-lo.”

JAMES CAAN NEGOU TRÊS VEZES

James Caan disse não três vezes a personagens que consagraram outros atores. Convidado, em 1975, para atuar como protagonista de Um Estranho no Ninho/One Flew Over The Cuckoo’s Nest, dirigido por Milos Forman, não aceitou o convite. O papel foi para Jack Nicholson, que ganhou o Oscar de Melhor Ator.

Em 1978, James Caan cometeu o mesmo pecado. Recusou o papel do homem de aço, no filme Superman, O Filme/Superman, The Movie, dirigido por Richard Donner. Enquanto isso, o até então desconhecido Christopher Reeve não vacilou: aceitou o papel e agarrou a oportunidade com unhas e dentes.

Em 1979, James Caan repetiu a dose: o diretor Robert Benton o queria no principal papel masculino e Kramer vs. Kramer, que deu o Oscar de Melhor Ator a Dustin Hoffman. O ator não quis nem ler o roteiro e declarou: “Jamais interpretaria um personagem burguês e babaca de classe média”.

O MOMENTO DE MUITA SORTE DA DESCONHECIDA LOUISE FLETCHER

Louise Fletcher era quase anônima em 1975, quando ganhou o papel da enfermeira Mildred Ratched em Um Estranho no Ninho, de Milos Forman. Acabou se consagrando e ganhando o Oscar de Melhor Atriz. Na verdade, o diretor só se convenceu a conviar a ilustre desconhecida depois de ter chamado uma série de atrizes do primeiro time hollywoodiano que se recusaram a aceitar o papel. entre elas, Anne Bancroft, Angela Lansbury, Geraldine Page, Jane Fonda e Ellen Burstyn.

O PECADO DE BURT LANCASTER E HENRY FONDA

Burt Lancaster recusou uma proposta irrecusável. Não se sabe exatamente o motivo, mas não aceitou protagonizar Ben Hur/Ben Hur, dirigido por William Wyler, em 1959, vencedor do maior número de Oscars, exatamente onde, durante muitos anos. O papel acabou sendo feito por Charlton Heston, que ganhou o Oscar de Melhor Ator. Henry Fonda cometeu idêntico pecado. Não aceitou estrelar Rede de Intrigas/Network, dirigido por Sidney Lumet em 1976. Peter Finch topou interpretar o papel e ganhou o Oscar de Melhor Ator.

KIRK DOUGLAS JOGOU UM OSCAR PELA JANELA

Kirk Douglas perdeu a chance de ganhar um Oscar ao recusar o convite para estrelar Dívida de Sangue/Cat Ballou, dirigido por Elliot Silverstein, em 1965. Foi substituído por Lee Marvin, que ganhou a estatueta dourada da Academia como Melhor Ator. Eva Marie Saint poderia ter repetido a dose, ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante em 1954 por sua atuação em Sindicato de Ladrões/On the Waterfront, de Elia Kazan. Perdeu a chance, no entanto, ao recusar o papel que lhe foi oferecido em As Três Máscaras de Eva/The Three Fazes of Eve, dirigido por Nunnaly Johnson. Mais esperta, Joanne Woodward aceitou a proposta e ganhou o Oscar de Melhor Atriz.

A MAIOR MANCADA DE GEORGE RAFT

George Raft (1895-1980) foi um grande ator, mas certamente não estaria incluído em nenhuma lista dos mais populares de Hollywood em todos os tempos. Uma decisão errada talvez tenha sido fundamental na vida desse astro que estrelou grandes filmes nos anos 30 e 40: recusou o convite para interpretar Rick em Casablanca/Casablanca, dirigido por Michael Curtiz, que consagrou Humphrey Bogart como um dos maiores artistas de Hollywood e lhe deu uma indicação para o Oscar d Melhor Ator. Convidado por Michael Curtiz, George Raft desdenhou: “Quem já ouviu falar de Casablanca? Além disso, não quero contracenar com uma desconhecida que acabou de chegar da Suécia!”. Detalhe: estava se referindo a Ingrid Bergman.

QUEM BRILHOU NO LUGAR DE QUEM

Constance Bennett, Carole Lombard e Mirna Loy recusaram o papel de protagonista feminino no filme Aconteceu Naquela Noite, dirigido em 1934 por Frank Capra, que foi interpretado por Claudette Colbert (na foto abaixo com Clark Gable).

George C. Scott ganhou o Oscar de Melhor Ator em Patton, Rebelde ou Herói?/Patton, de Franklin J. Shaffner, em 1970. Tudo aconteceu porque Rod Steiger não aceitou o convite para interpretar o papel.

Michael Caine ganhou vaga em Como Conquistar as Mulheres/Alfie (1966), de Lewis Gilbert, e recebeu indicação para o Oscar de Melhor Ator, por causa da desistência de Terence Stamp.

Faye Dunaway atuou em Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas/Bonnie and Clyde e ganhou indicação para o Oscar de Melhor Atriz graças ao fato de as atrizes Tuesday Weld e Jane Fonda não terem aceito fazer o papel.

Grace Kelly foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz em 1954 por sua participação em Amar é Sofrer/The Country Girl, de George Seaton. Ganhou o papel devido às desistências das atrizes Jennifer Jones e Greta Garbo.

CULT COLLECTORS | Ser Cult É Ser Colecionador!!!

Fonte de Pesquisa/Texto: O Mundo do Cinema/Caras, IMDb.

Colaboradores: Murilo Cardoso (via fanpage).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s